Conseguindo Crédito Universitário: Como Funciona o FIES e outras Opções

Atualmente, há várias facilidades para cursar uma faculdade, mesmo que você não tenha boas condições financeiras para arcar com uma mensalidade. Sabe como? Optando por um crédito universitário!

Com o intuito de auxiliar jovens e pessoas de baixa renda a ingressarem na universidade, o crédito universitário foi feito aumentar o número de ingressantes em cursos superiores, e consequentemente aumentar a qualificação profissional e demanda de certas áreas no país.

Quer saber mais como funciona o crédito universitário e como consegui-lo? Nós contamos para você, confira na nossa postagem!

​Tipos de créditos universitários

O Brasil conta com vários tipos de créditos universitários, atualmente, e eles são:

1- FIES​

​ É um crédito universitário financiado pelo MEC – Ministério da Educação – em parceira com a Caixa Econômica, podendo ser concedido um crédito de 100% ou parcial.

É preciso ter renda mínima entre dois salários mínimos e meio e ter participado de uma​ das edições do Enem– Exame Nacional do Ensino Médio, com nota mínima de 450 pontos para poder solicitar o crédito.

​Os juros estão em torno de 6% ao ano. Faça a sua simulação online em http://www.caixa.gov.br/programas-sociais/fies/Paginas/default.aspx

2- Prouni

​ O Prouni foi criado para auxiliar a entrada na faculdade de alunos vindos da escola pública, podendo ganhar uma bolsa parcial ou integral.

Para solicitar esse tipo de crédito universitário, é preciso escolher um curso em uma faculdade conveniada ao programa, ter renda de no máximo 3 salários mínimos, ter um bom rendimento na prova do Enem e não reprovar nas matérias, durante o curso, pois reprovações fazem com que o estudante perda o benefício.

Para maiores informações e dúvidas, basta acessar o site oficial com as informações do Prouni, lá tem todos os passos em detalhes.​

3- Pra Valer – Crédito Universitário

O Pra Valer – Crédito Universitário é uma idealização da Ideal Invest, uma das primeiras empresas a investir em crédito educativo no Brasil, e funciona um pouco diferente das outras opções acima, pois os contratos para os alunos são semestrais.

universitario-lendo

É uma espécie de financiamento de mensalidades do curso que pretende fazer e não necessariamente o curso todo, podendo ser interessante para quem precisa quitar apenas algumas pendencias com a faculdade.

Se você já está no ensino superior, não tem restrições no nome, possui emprego ou estágio fixo e sentiu alguma dificuldade de pagar um semestre do seu curso ou até mesmo uns três meses, o Crédito pra Valer pode ser uma solução razoável.

Mas antes, verifique se a faculdade me que você estuda é conveniada com a Ideal Invest, você pode saber disso aqui.

4- Programas de financiamentos particulares

​ Devido ao grande crescimento da entrada de estudantes nas universidades particulares, muitas delas têm investido em financiamentos próprios para facilitar a formação de seus alunos.

Por ser particular, não há uma regra para concessão de bolsas, cada instituição pode criar a sua e também os seus critérios, portanto se você se informar melhor sobre essa opção, veja se a faculdade que pretende estudar já oferece crédito universitário próprio.

5- Bancos que possuam créditos universitários​

Além das universidades, vários bancos já atentaram seus olhares para os estudantes como clientes em potencial. Bancos como Bradesco, Itaú, entre outros, oferecem o crédito universitário para ajudar o estudante a quitar suas mensalidades a cada ano.

Cada banco também pode ter a sua política, logo os juros podem ser variados além disso será melhor você ir a uma agência bancária pessoalmente (pode ser a da sua própria conta corrente), conversar com a gerência, pesquisar uma faculdade conveniada e fazer uma boa simulação, analisando os benefícios e riscos.

Infelizmente, nem todas as universidades optam por essa parceria com os bancos, mas o crescimento tem sido frequente, não custa tentar.​

Mas será que o crédito universitário vale a pena?

A resposta está na sua necessidade. É importante você pensar nela e saber se é preciso fazer uma faculdade agora e por qual motivo ela é interessante para você, se é por uma realização pessoal ou profissional.

credito universitario

Vale a pena?

Para muitos, é uma situação meio assustadora ficar em torno de 10 anos ou bem mais pagando um curso pelo crédito universitário e acabam optando por uma bolsa de estudos, mesmo parcial.

​Mas todo esforço no estudo vale a pena, afinal conhecimento nunca é demais na profissão e na nossa vida.

Sindicado de http://tesoure.com.br/conseguindo-credito-universitario/

7 dicas para usar o cartão de crédito sem entrar em dívidas

Cartão de crédito pode ser uma mão na roda, na hora em que é preciso fazer alguma compra emergencial ou mesmo na hora do aperto, não é? O problema é que, se por um lado ele pode ser benéfico, por outro, ele pode deixar a pessoa em um verdadeiro “rolo de dívidas”, quando não se toma cuidado.

Pensando nisso, nós pensamos em 7 dicas básicas para você usar seu cartão de crédito sem entrar em dívidas, confira na nossa postagem:

1. Procure não aumentar o limite​

Muitas vezes, as pessoas se enrolam em dívidas com o cartão de crédito pelo fato do limite ser alto, e acabam não conseguindo administrar o pagamento da dívida do mesmo.

Para que você não fique endividado com o seu cartão de crédito, evite ao máximo aumentar o limite dele, mesmo que façam uma proposta irrecusável para você, pois ela pode ser perigosa. Para estipular um bom limite de cartão de crédito, dentro do seu orçamento, faça o seguinte exercício:

  • ​Coloque tudo o que você gasta no papel, incluindo o lazer.
  • Depois, pense em uma situação na qual você precisasse usar um dinheiro reserva para emergência mensal: quanto você guardaria (ou guarda) para isso?

Feito esse exercício pessoal, você pode ter uma noção de quanto poderia ser o seu limite de cartão de crédito mensal e utilizá-lo com mais tranquilidade, já que você poderá arcar com aquela dívida.

2. Controle os seus gastos semanalmente

Você costuma usar bastante o cartão de crédito? Então, a melhor forma de não perder o controle, e evitar dívidas enormes é controlar os seus gastos semanalmente. Se você ver que ultrapassou um pouquinho do seu limite, diminua o uso do seu cartão.

controlar-gastos

Controlar-se é fundamental

3. Verifique sua fatura

Verifique se a sua fatura de cartão de crédito está correta. Às vezes, a gente acaba se esquecendo de guardar as notinhas em todo lugar que vamos, durante o mês, mas você pode anotar em uma caderneta ao menos os seus gastos mais importantes, como um objeto, móvel ou serviço pago com cartão de crédito durante o mês, dessa forma você poderá reclamar, caso tenha alguma dívida indevida.

4. Pague a sua conta em dia

Uma coisa que é importante – não menos que as outras dicas – é pagar a sua conta em dia.

Pode parecer uma bobagem, mas não é, os juros das contas de cartão de crédito costumam ser altos e quanto mais você adia o pagamento, mais altos eles ficam e pode não valer a pena usá-lo, portanto veja um dia que realmente seja confortável para que você não atrase o pagamento da fatura do seu cartão

5. Analise bem uma promoção de cartão de crédito

Já recebeu alguma carta de banco oferecendo alguma promoção com seu cartão de crédito? Ela pode até ser uma proposta tentadora, mas nem sempre é tão facilitadora quanto parece.

Antes de usar seu cartão de crédito para participar de alguma promoção, verifique as taxas de juros, que benefícios aquela promoção poderá trazer a você, caso contrário dispense.

cartão-de-crédito-exemplo

Cuidado ao usar!

6. Faça compras online em sites confiáveis

Cartão de crédito e compra online é ótimo mesmo, facilita a nossa vida e pode ser um recurso utilizado sempre que possível, mas o cuidado deve ser redobrado, explicamos o motivo:

Nem todos os sites são o que parecem, alguns colocam produtos para vender, você paga com o cartão e às vezes nem recebe, isso quando não acabam vendo os seus dados como senhas, tendo o risco de, de repente outra pessoa utilizar o seu cartão de crédito.

Para que isso não aconteça, faça compras em sites conhecidos, confiáveis, verifique com outros consumidores nos grupos do Facebook e sites como “Reclame Aqui”, qual é a qualidade e respeito pelo consumidor daquela empresa, e então sua compra online com cartão de crédito será segura.

7. Repense o uso do cartão de crédito

Infelizmente, nem todos possuem condições financeiras para arcar com um cartão de crédito.

Sem dúvida, ele é um recurso interessante para auxiliar as despesas, os gastos com lazer e entretenimento, entre outras coisas, mas se você perceber que está utilizando seu cartão todo mês e pagando a fatura com muita dificuldade, será que não é hora de repensar o uso do cartão de crédito e procurar outras alternativas de crédito? Fica a dica.​

repensar

Veja como consultar CPF no SERASA, SPC e SCPC corretamente

Sabe aquelas situações em que você deixa de pagar uma conta por alguns dias e recebe aviso de restrição no nome ou, às vezes é até pego de surpresa com alguma carta informando que o seu nome está sujo na praça e você nem sabe o motivo?

Situações como essas deixam as pessoas preocupadas mesmo, mas saiba que é possível evitá-las, sabendo como consultar CPF regularmente e, de preferência, de forma online para evitar qualquer problema em caso de perda desta carta ou algum imprevisto.

E é claro, nós estamos aqui para explicar a você por que isso é importante e como consultar CPF nas empresas de serviços de cadastros negativados como SERASA, SPC e SCPC, da maneira mais segura possível, corretamente.

É simples e sem erros, confira na nossa postagem:

I​nformando-se dos seus direitos

Muitos consumidores não sabem, mas ao receber uma carta com cobrança não significa que seu nome já está negativado, ela é um aviso que informa ao consumidor que se dentro de um prazo de 30 dias a conta não estiver quitada, o nome poderá ser negativado, portanto procure entrar em contato com a empresa que deve o quanto antes.

Sempre batemos nessa tecla em nossos artigos sobre nome negativado por aqui, mas é um fato: o melhor jeito de resolver essas pendências e evitar possíveis dores de cabeça, é o diálogo e a busca de um acordo com a empresa, mesmo que o valor seja feito em várias parcelas.

​Descobrindo como consultar CPF

consultar cpf

As empresas mais conhecidas em negativação de CPF são a Serasa Experian, Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) e é possível saber se cada uma delas negativou o seu nome ou não de um jeito muito mais simples que uma carta de aviso: pela internet! Confira como é possível fazer a consulta em cada uma delas:

Serasa Experian

O Serasa Experian só faz a consulta completa através de uma de suas agências espalhadas no país. Isso significa que se você ver na internet “ consultamos seu nome no Serasa” pode saber que há algo de errado e possivelmente é golpe, pois não há como fazer essa consulta sem ser no próprio Serasa.

Para você consultar CPF no Serasa, você precisa levar um documento original, com foto (RG, CNH, OAB, etc.).

​ O que a Serasa Experian oferece online é a consulta rápida do seu CPF e como ele se encontra atualmente através do serviço “ Me Proteja”. Com ele você fica sabendo inclusive se o seu nome corre risco de ser negativado. O serviço é pago e o plano mensal é R$19,90.

Serviço de Proteção ao Crédito (SPC)

O SPC funciona como o Serasa: a consulta também é presencial em uma das agências de atendimento, com documento com foto, porém há uma facilidade a mais em consultar o seu CPF online, por R$9,90.

O procedimento é seguro e ainda conta com um consultor online, se você sentir alguma dificuldade ou dúvida, durante a consulta. Para consultar CPF, acesse aqui (https://spcnet.com.br/planos-2.html).​

Outra coisa interessante que o site do SPC oferece é a ajuda em saber como está a documentação do veículo que você deseja comprar. Sabemos que nem todos dizem a verdade quando vendem um carro seminovo, inclusive sobre a documentação que pode estar desatualizada, podendo ser ainda um carro com pendências e dívidas, então se você se sentir inseguro na hora de comprar um carro usado, fica a dica para consulta.

reparo de crédito

​Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC)

O SCPC é a única empresa que lista consumidores negativados pela internet e é administrada pela Boa Vista Serviços, que oferece o serviço de consultar CPF de graça e online!

Para isso, você precisa fazer um cadastro com todas as suas informações e ver para quais empresas você deve. No site, ainda existe a opção de encaminhamento para falar com a empresa e resolver a sua pendência.​

Além disso, o site conta com o “Proteja-se”, um serviço que ajuda você a se proteger de golpes de cheques que, infelizmente, acabam acontecendo por aí, quando menos se espera e sujando o nome indevidamente.

Vale a pena entender como funciona esse serviço, inclusive se você é autônomo, está criando uma empresa, ou já tem uma e acabou sofrendo algum golpe que negativou o seu nome.

Para consultar CPF online e gratuitamente, acesse aqui (https://www2.boavistaservicos.com.br/consumidorpositivo/).​

Publicado em http://tesoure.com.br/como-consultar-cpf-serasa-spc-scpc/

Financiamento da Caixa: Saiba tudo o que você precisa saber!

No Brasil, uma das formas mais comuns pelos brasileiros para financiar imóvel, é fazer um financiamento pela Caixa Econômica, porém muitas pessoas acabam ficando com dúvida sobre como proceder nesse tipo de alternativa para financiar uma casa, e estamos aqui exatamente para isso: tirar as suas dúvidas sobre o financiamento da Caixa.

Saiba tudo o que você precisa saber sobre o financiamento da Caixa na nossa postagem.

Financiando seu imóvel​

Para quem tem dúvidas sobre o que o financiamento significa, já vamos esclarecer: ele é um tipo de empréstimo que você faz com um banco para pagar a sua casa. O banco paga à vista o valor do imóvel e você paga o valor à instituição de duas formas, sendo uma parte à vista e outra em parcelas que podem ser quitadas em 35 anos, no financiamento da Caixa.

casa propria

Casa própria: sonho de muitos

Geralmente, é uma opção para quem vive de aluguel há muitos anos e quer sair dessa situação ou quer comprar uma casa melhor, porém se você está pensando em fazer o financiamento do seu imóvel pela Caixa Economia é preciso ter cautela, pois esse valor emprestado para a quitação da casa tem juros.

Logo, a primeira coisa que você precisa fazer é saber se está apto a assumir uma dívida como essa, pois há risco de despejo quando não se cumpre o que é previsto no contrato de financiamento da Caixa.

Planejamento e simulação​

Se você está com dificuldades em saber se o financiamento da Caixa pode ser benéfico para você ou não, então a primeira coisa a fazer é um planejamento da sua renda mensal. Procure calcula friamente quanto você tem de gastos – inclusive se mora de aluguel- para ver se compensa fazer financiamento de imóvel.

​E por que o planejamento é tão importante? Na verdade, ele é de grande importância em todo tipo de empréstimo que você deseja fazer. Às vezes, boa parte das pessoas chega à conclusão que nem sempre vale a pena deixar de pagar um aluguel barato para entrar em uma dívida de financiamento da Caixa.

planejamento do financiamento

Planejamento é insdispensável

Já outras, mesmo que fiquem com o orçamento um pouco apertado acabam arriscando fazer o financiamento por morar em uma casa ruim, em um bairro difícil, enfim situações preocupantes, por isso é importante calcular seus gastos e ver até onde financiar um imóvel vale a pena​

Se você decidir que sim, o próximo passo é procurar o imóvel, ver o seu valor e após fazer uma simulação, que pode ser feito online em http://www8.caixa.gov.br/siopiinternet/simulaOperacaoInternet.do?method=inicializarCasoUso

Tipos de financiamento de imóveis pela Caixa Econômica

1. Financiamento da Caixa

Esse é o tipo de financiamento da Caixa (http://www.caixa.gov.br/voce/habitacao/financiamento/Paginas/default.aspx) mais tradicional, é feito sob aprovação de crédito, avaliação do imóvel para saber se ele está apto ou não como garantia, e se tudo estiver certo, você entrega os documentos e a liberação sai o mais rápido possível, desde que seu nome não esteja com restrição.

2. Consórcio Imobiliário​

Em linhas gerais, o consórcio imobiliário funciona mais ou menos assim: um determinado grupo de pessoas que estão interessadas em comprar seus imóveis pagam parcelas para o banco todo mês, este fica responsável pelo gerenciamento do dinheiro que você está investindo. Quando o investimento total alcançar o valor de uma casa equivalente, você será sorteado e comprará a sua casa.

​ Pode ser estranho, mas não é uma idéia ruim, desde que você não esteja com pressa para comprar uma casa, saiba com mais detalhes aqui (http://www.caixa.gov.br/voce/consorcios/Paginas/default.aspx)

3. Construcard

​ É o tipo de financiamento da Caixa para quem necessita de empréstimo para comprar materiais de construção. Quando aprovado, ele é oferecido ao cliente entre 2 a 6 meses e paga os juros apenas do que ele utilizar. No site (http://www.caixa.gov.br/voce/cartoes/casa/construcard/Paginas/default.aspx), você poderá saber mais detalhes e também ver todas as lojas de construção credenciadas.

financiamento da caixa

4. Minha Casa Minha Vida

Aprovado no Governo Lula, em 2009, o programa “ Minha Casa Minha Vida” veio com o intuito de atender a parcela da população mais desfavorecida e classe média baixa para conseguirem comprar a própria casa e tem ajudado várias famílias que se encaixam nessa situação.

​Para participar, é preciso ter renda mensal até R$5.000,00, não podendo ter casa própria ou outros benefícios habitacionais. Se aprovado, o financiamento é feito pela própria Caixa com a construtora parceira. Para maiores informações, acesse aqui (http://www.caixa.gov.br/voce/habitacao/minha-casa-minha-vida/Paginas/default.aspx).

http://tesoure.com.br/financiamento-da-caixa/

Empréstimo para Aposentados

O empréstimo para aposentado, também conhecido como empréstimo consignado, é feito em consignação do INSS- Instituto Nacional do Seguro Social, desde o primeiro governo Lula, em 2003, sob a Lei Federal n° 10.820/2003. Esse tipo de empréstimo funciona da seguinte forma: ele é descontado na folha de pagamento todos os meses, com parcelas mais baixas, tanto para aposentados, quanto para pensionistas.

Além disso, o empréstimo para aposentado possui taxas de juros controladas pelo Ministério da Previdência Social, que atualmente possuem taxas máximas de 2,14% a.m

Mas, é claro, há outros detalhes que são importantes, na hora de escolher a melhor modalidade de empréstimo consignado para aposentado e foi pensando nisso que fizemos uma pesquisa apurada para ajudar você.

Confira quais os tipos de empréstimo para aposentado no mercado e como funciona o empréstimo consignado do INSS:​

As modalidades de empréstimo para aposentado​

1. Desconto direto

Ocorre quando INSS desconta valor do crédito consignado e repassa à instituição financeira contratada pelo cliente, visto que esta deve ser autorizada pelo Banco Central e que possua convênio com a Previdência Social para que o empréstimo seja efetuado.

2. Valor retido da parcela​

Outra modalidade que ocorre no empréstimo para aposentado com consignação do INSS, é quando o valor da parcela é retido, ou seja, quando a instituição financeira paga o benefício mensal e também retém o valor do desconto. É uma opção possível nas instituições que realizam pagamentos de benefícios e a parcela retida sob a lei instituida10.953/2004.

3. C​artão de crédito consignado

É a terceira modalidade de desconto de empréstimo para aposentado, conforme Instrução Normativa do INSS n° 117, que prevê 10% de desconto em cartão de crédito consignado.​

Outras Informações Importantes

  • As parcelas do empréstimo não podem exceder mais do que 30% da  sua renda mensal.
  • No caso de empréstimo para aposentado, o banco não celebra contratos com prazo de carência superior a 30 dias.
  • É possível procurar outro banco/financeira que não seja do pagamento de sua aposentadoria para fazer o empréstimo, desde que ele esteja conveniada à previdência social.
  • Não é possível conseguir empréstimo para aposentado em outros estados, apenas para o estado em que o beneficiário reside.
  • Para ter acesso ao benefícia dessa modalidade de empréstimo consulte a agência da Previdência Social mais próxima de você.

Original em http://tesoure.com.br/emprestimo-para-aposentados/

Empréstimo com Agiota: Vale a Pena?

Dificuldades financeiras diversas, dívidas altas e restrições no nome, são alguns dos motivos mais comuns para que boa parte das pessoas com dificuldades no orçamento mensal recorram ao empréstimo com agiota, por conta de ele não trabalhar com registros e legislações financeiras.

Mas será que vale a pena recorrer a esse tipo de figura para fazer um empréstimo? Entenda bem como o empréstimo com agiota funciona e quais são os riscos que ele pode trazer.

Como funciona o empréstimo de um agiota?

O empréstimo costuma ser procurado por pessoas que estão com o nome sujo e não conseguem um empréstimo com os bancos ou necessitam de um valor muito alto que não é aprovado pelos mesmos.

O agiota oferece o empréstimo com a garantia que você restituirá o valor emprestado, com um documento registrado que garanta a ele algo de valor – como casa, carro, objetos.

O que poucos sabem é que os juros costumam ser bem altos, podendo ser mudado a qualquer momento pelo agiota, ou seja, não há uma taxa fixa como nos empréstimos dos bancos, além da agiotagem ser um ato ilegal (http://www.conteudojuridico.com.br/artigo,as-implicacoes-da-agiotagem-no-ambito-civel-e-criminal,41006.html), segundo no artigo 4º da Lei 1.521/51.

empréstimo com agiota

Os riscos de pegar empréstimo com agiota

Além dos juros e do fator ilegal, há outras características que são de grande risco para quem procura esse tipo de empréstimo, como:

  • Falta total de segurança
    Não há nenhum órgão que fiscaliza a agiotagem ou que favoreça a pessoa que pegou dinheiro emprestado do agiota, dificultando a resolução de problemas na quitação e direitos, quando há necessidade.
  • Pode ser perigoso para a sua integridade física
    Por não ter fiscalização e ser feito com um documento praticamente “por debaixo dos panos”, o agiota pode fazer o que quiser quando não recebe uma dívida quitada, podendo mudar as regras ou gerar até mesmo ameaças físicas que coloquem em perigo a integridade do indivíduo e sua família.
  • Nem sempre resolverá seu problema
    Devido aos juros altos demais e a falta de estabilidade financeira para quitar a dívida, o que acaba acontecendo com muitas pessoas, o dinheiro vindo da agiotagem não resolverá o seu problema, tampouco ajudará a quitá-lo, mas poderá gerar uma dívida maior.

Não seja esse cara

E se eu realmente preciso do empréstimo?

Se você leu esse artigo até agora e chegou à conclusão que não vale a pena arriscar um empréstimo com agiota, mas precisa muito de dinheiro, está com nome sujo e precisa resolver o seu problema financeiro, não fique desesperado.

Pensamos em 3 soluções para quitar a sua dívida ou para você se preparar melhor para realizar os seus planos, sem o uso da agiotagem.​

 1. Corte gastos com coisas supérfluas

Quem precisa sair do vermelho ou realizar um sonho que demande mais tempo como comprar um carro, uma casa, cursar uma faculdade, precisa manter os pés no chão e cortar alguns gastos com coisas supérfluas.

Por exemplo, será mesmo que existe a necessidade de sair todo final de semana, comprar muitos objetos, roupas, sapatos, viajar todo ano ou dá para segurar um pouquinho a vontade e se planejar para organizar a vida financeira? Reflita sobre isso e pense onde você pode cortar gastos.

​2. Faça um planejamento por tempo limitado

Feito o corte de gastos, é o momento de planejar, mas não para a vida toda. Delimite um tempo para você quitar as suas dívidas ou guardar dinheiro, dessa forma ficará mais fácil atingir o seu objetivo.

Sem planejar não dá

​ Para facilitar, você pode acessar uma cartilha gratuita que está circulando na internet, proposta pela Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados e Servidores da Sabesp (Cecres) e certificada pelo Instituto de Finanças, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

​ A cartilha Gestão de Finanças Pessoais, de Fábio Bardalho, auxilia a pessoa a reorganizar a vida financeira em apenas 90 dias, além de ter uma linguagem acessível, portanto quanto você tiver alguma dúvida. Confira aqui (http://www.cecres.com.br/arquivos/files/porta_aberta/GFP_metodologia.pdf).

3. Afinal, Quanto você deve?

Às vezes, o desespero de quitar uma dívida e partir para um empréstimo de risco com agiota, vem de uma atitude precipitada. Já parou para pensar em quanto você deve e tentou negociar com o banco ou empresa da dívida?

Atualmente, os bancos e empresas têm facilitado muito a quitação de dívidas, dividindo o valor total em várias parcelas ou até mesmo diminuindo esse valor para um número bem mais baixo.

Em tempos de crise econômica, mais vale um cliente quitando suas dívidas, mesmo que em pequenas parcelas, que deixá-la pendurada, ou seja: as empresas e bancos não ganham nada com isso e elas têm tentando formas de contornar a crise, então procure entrar em contato com a instituição que deve, é possível que você consiga um bom desconto para quitar dívidas. Fica a dica.​

Fonte: http://tesoure.com.br/emprestimo-com-agiota/

Empréstimo para Autônomo: Veja como Comprovar Renda e Conseguir o seu Crédito

Na busca de melhores condições financeiras e mais tempo para a vida pessoal, muitas pessoas acabam optando pelo trabalho home-office ou abrindo o seu próprio negócio como autônomos, um modo de trabalho que tem crescido muito e representa em torno dos 23% da população, conforme Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), divulgada pelo IBGE, em 2014.

home office autônomo

Mas o que poucos às vezes se esquecem de acrescentar é que trabalhar por conta também gera custos mensais, além de ser necessário um investimento para que certo serviço ou comércio cresça, e com o aumento do número de autônomos, várias instituições financeiras têm aprovado empréstimo para autônomos, com valores razoáveis.

Você trabalha por conta e gostaria de saber como comprovar renda e conseguir um empréstimo para autônomo?

Confira as dicas que preparamos para você que se encaixa no grupo dos autônomos e deseja fazer um empréstimo.

Comprovando sua renda como autônomo

​ O autônomo não possui nenhum vínculo com alguma empresa ou órgão público que garanta ao banco de que ele quitará o valor do empréstimo.

​ Por conta disso, é preciso ir comprovando a sua renda e arrumando a documentação necessária aos poucos, antes de pedir o seu empréstimo para autônomo. Confira passo a passo:

1. Abra uma conta corrente só para os seus ganhos

Uma das coisas essenciais na hora de pedir um empréstimo para autônomo é ter provas do rendimento do seu trabalho, pelo em menos 6 meses, portanto abra uma conta corrente apenas para guardar os seus ganhos, dessa forma será mais fácil na hora de comprovar a sua renda.

conta-para-ganhos

2. Procure guardar os seus recibos e contratos

Todo trabalho feito requer um contrato ou no mínimo um recibo dizendo quanto você ganhou por certo serviço prestado, logo é uma forma de comprovar a sua renda e qual a média que o seu tipo de serviço rende mensalmente, e pode acabar ajudando na documentação de comprovação de rendimentos para conseguir o seu empréstimo para autônomo.

3. Fique em dia com o Imposto de Renda

​ Muito bancos não aceitam apenas os extratos bancários como comprovação de renda, então quando for pedir o seu empréstimo para autônomo, é importante ter uma declaração de Imposto de Renda atualizada, ou seja, que tenha validade anual.

Para fazer, você pode acessar o site e fazer a declaração digital todo ano. Há ainda, infográficos explicativos que ajudam a saber como e quando se deve fazer o imposto de renda, é instrutivo e elimina dúvidas de muitas pessoas.​

4. Regularize suas dívidas

​ Caso você tenha dívidas, é importante regularizá-las, pois os bancos ainda são muito rigorosos com os clientes que têm restrições no nome e necessitam fazer empréstimo, é claro que há a possibilidade de tentar empréstimo oferecendo alguma garantia às instituições financeiras no contrato – como uma casa, por exemplo, mas é burocrático.

empréstimo-para-autônomos

Não existe nada melhor do que estar com as contas em dia para conseguir empréstimo para autônomo.​

​5. Tenha o Cadastro Positivo

​O Cadastro Positivo (https://www.cadastropositivo.com.br/quero-abrir-agora/) ajuda a cadastrar todos os seus pagamentos e auxilia a avaliação positiva dos bancos e empresas para conceder créditos, quando se está com as contas em dia.

É uma forma de facilitar o seu pedido de empréstimo para autônomo, já que as informações ficam em um histórico e as instituições financeiras podem com mais precisão e rapidez se é possível oferecer o valor solicitado no empréstimo ou não.​

6. Procure emitir o Decore​

​A Decore – Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos ajuda você a comprovar as suas rendas e é um documento oficializado, feito por um contador. Por conta disso, os bancos costumam levar em consideração o que está comprovado nele, no requerimento de empréstimo para autônomo.

7. Regularize seu trabalho

Atualmente, uma das formas mais fáceis de regularizar o seu trabalho como autônomo é abrir uma empresa como MEI – Microempreendedor Individual.

A abertura é simples, paga-se R$44,40 por mês, e possui vários benefícios, além do CNPJ, dentro desse valor está inclusa a contribuição do INSS para a sua aposentadoria, e pode ainda, ser de grande ajuda na hora de pedir o seu empréstimo como autônomo, por que há uma segurança maior para o banco que de fato você tem um negócio e é regularizado.

​Para regularizar-se como MEI, você acessar e se informar aqui.

Originalmente publicado em http://tesoure.com.br/como-conseguir-emprestimo-para-autonomo/

Empréstimo com Restrição no Nome: Será que Há uma Forma de Conseguir?

Está com restrição no nome, queria fazer um empréstimo mas acha que isso é impossível?

Embora seja uma opção mais restrita e muitas pessoas pensem que não há uma chance, é possível conseguir empréstimo com restrição no nome em alguns bancos que oferecem essa facilidade para pessoa física ou jurídica, porém é uma forma de crédito com valores limitados e que necessita de condições específicas. Quer saber quais são elas?

Entenda como é possível conseguir empréstimo com restrição no nome e quais são as vantagens e desvantagens desse tipo de crédito.

Como conseguir o empréstimo com restrição

O empréstimo com restrição no nome pode ser concedido quando você procura um banco mais aberto e tem uma proposta confiável para apresentar a ele, ou seja, você pode em algum momento da sua vida ter falhado com certas dívidas, e ainda assim comprovar que você tem como arcar com a despesa mensal de um empréstimo.

Ter as despesas em dia, um imóvel, carro, ou ainda a comprovação de que há uma renda de um negócio, mesmo que pequeno, pode ser visto com bons olhos ao banco que pretende pedir o seu empréstimo com restrição

O importante é que você consiga comprovar com documentos recentes que o banco pode se assegurar de que ele será ressarcido daquele empréstimo

A facilidade dos pensionistas, aposentados e funcionários públicos

Mesmo que o pensionista, aposentado ou funcionário público esteja com o seu nome em cadastros do SPC e Serasa, ainda assim há uma facilidade maior para que esse grupo consiga empréstimo com restrição. Entenda bem o motivo:

aposentados

As pessoas que se encaixam nesse perfil possuem uma renda fixa mensal e podem comprovar isso facilmente, através de documentos muito comuns para um banco, como extrato bancário, holerite, algum tipo de carnê ou documentação que comprove que a pessoa é aposentada, recebe uma pensão ou um salário mensal, como funcionária pública, por conta disso, é difícil um banco barrar um empréstimo com restrição no nome para eles.

O empréstimo com restrição para MEI

Para quem deseja ampliar os negócios e está com o nome sujo, há a possibilidade de conseguir crédito quando se é microempresário, por um tempo.

Isso não é aceito por todos os bancos, porém parte deles considera a hipótese de fazer um empréstimo para microempresário com restrição, quando a pessoa possui status de Microempreendedor Individual (MEI), porém não basta ter esse certificado, é preciso comprovar as contas do seu negócio para que o banco veja como está o andamento da empresa.

emprestimo mei

Feito isso, haverá uma avaliação para ver se é possível conceder o valor que você necessita para ampliar o seu negócio e qual será a garantia de pagamento.

Características do empréstimo com restrição

  • O dinheiro é liberado com rapidez, em torno de 24 horas
  • O valor do empréstimo, provavelmente, será bem pequeno, em torno de R$ 500 a R$ 5.000, logo haverá a possibilidade de você se enrolar menos para pagá-lo.
  • A devolução do dinheiro deve ser feita em certo prazo, o que acaba sendo melhor pelo fato de você não ficar preso a um empréstimo por muito tempo.
  • É bom para quem necessita de um dinheiro emergencial.
  • Provavelmente, o banco pedirá alguma garantia para realizar o empréstimo com restrição no nome, mesmo que seja o pedido de folhas de cheques-pré.
  • Será um pouco burocrático, devido aos documentos apresentados (holerites, extratos bancários ou contas e documentos do seu negócio, no caso de pessoa jurídica)
  • É preciso verificar os juros para ver se compensa, porque em alguns bancos é um valor alto

Quais bancos aceitam esse tipo de empréstimo?

Mas, conforme dissemos no início da nossa postagem, há sim alguns bancos que permitem o empréstimo com restrição, então você poderá tentar bancos como Crefisa (http://www.crefisa.com.br/), Brasília Empréstimos (http://www.brasiliaemprestimos.com.br/) e Credbank (http://www.credbank.com.br/)

Infelizmente, nem todos os bancos aceitam esse tipo de crédito. Há uma política que impede o empréstimo com restrição no nome por existir outros tipos de restrições, além do SPC e Serasa.

E se o crédito for para a sua empresa e ela tiver boas finanças e crescimento, vale a tentativa de conversar com o gerente do seu banco e ver se é possível ser feito um empréstimo com restrição, com prazo determinado.

Artigo original em http://tesoure.com.br/emprestimo-com-restricao-no-nome-conseguir/

Apps para Ajudá-lo a Decidir sobre um Empréstimo

Antes de optar por um empréstimo, é muito importante fazer uma análise.

Em sua análise, é importante que você fique atento aos detalhes como: saber quais são as empresas de nomes respeitáveis nesse nicho, observar se elas contam com clientes satisfeitos, se tem uma boa ouvidoria, e os valores das taxas e juros, se são altas ou não.

Há alguns aplicativos para empréstimos que poderão auxiliá-lo na sua escolha.

Juros Fácil

Esse aplicativo é interessante para saber se as taxas do banco onde você pretende fazer o seu empréstimo consignado são realmente verdadeiras e analisar se as parcelas cabem dentro do seu orçamento mensal.

O Juros Fácil é gratuito para os sistemas iOS e Android. Link para download: http://bit.ly/1LZTyCX

Empréstimo Fácil

É um aplicativo que funciona como uma calculadora de empréstimos. É interessante para você ver quanto pretende pagar por mês no seu empréstimo consignado ou outros que tenha feito, analisar as taxas de juros e tudo o que abrange o seu crédito.

O Empréstimo Fácil é gratuito para os sistemas iOS e Android. Link para download: http://bit.ly/1IPGtZZ

MOBU – Financial Management

Esse app é interessante para quem precisa fazer uma gestão financeira, após fazer o seu empréstimo consignado e outros empréstimos, controlar quanto falta pagar e simular o futuro das suas finanças, de uma maneira geral.

​ Os perfis são transferidos para a nuvem OneDrive, então você não precisará fazer um cadastro para utilizado, além de ser gratuito. O MOBU – Financial Management é gratuito para os sistemas iOS e Android.

​Link para download: http://bit.ly/1IPH2TB

Artigo do website Tesoure em http://tesoure.com.br/apps-para-ajuda-lo-emprestimo/